fbpx

O Brasil se estabilizou como um dos maiores exportadores de matérias-primas do mundo tomando grande vantagem do boom das commodities no início dos anos 2000 e apresentando taxa de crescimento na casa dos 340% (perante 177% da média global) segundo a United Nations Comtrade. Nosso país, dotado de grandes reservas naturais, solo propenso e clima favorável, tem registrado crescimento expressivo na modernização tecnológica agrícola e enviado, cada vez mais, nossas mercadorias a um maior número de países. Em meio a esse cenário positivo, um produto tem chamado a atenção desde 2016: o amendoim.

Com mais de 90% das lavouras de toda a produção nacional ocorrendo no Estado de São Paulo, a cadeia produtiva do grão tem ganhado destaque, trazendo lucratividade para os agricultores paulistas. Com destinos certos para China, Holanda, Rússia e Argélia, a atenção à exportação tem sido, cada vez mais, trazida à tona. E você? Está pensando em entrar nesse segmento?

Amendoim

O mercado internacional

De acordo com informações do Instituto de Economia Agrícola do Governo do Estado de São Paulo (IEA) em 2018, toda a dinâmica envolvida nas cotações de exportações do amendoim em grão tem relação com os níveis de oferta e suas interações com a demanda. “Nesse universo, o comportamento da produção de amendoim em países que participam do mercado internacional deve ser observado. Dentre eles estão a Argentina que, nos últimos dois anos, respondeu por 20% das exportações mundiais do produto em grão, e os Estados Unidos, que representaram 15% desse mercado”, ressalta o informe.

Contudo, entre os períodos de 2015 e 2018, a produção em ambos os países oscilaram entre momentos de crescimento e declínio, e isso resultou no aumento da oferta de amendoim, bem como de certa estabilidade na soma dos volumes exportados pela Argentina e os Estados Unidos, tendo, como principal destino, os países europeus.

Inserido nesse contexto, o Brasil, que atualmente figura como 5º maior exportador de amendoim do mundo, tinha, até 2014, a Holanda como principal destino, representando 30% do total. Nos anos seguintes, reduziu esse percentual para 15%, mas trazendo, por outro lado (em especial a partir de 2016), Argélia e Rússia para ocupar esse espaço. Vale ressaltar que a posição do país europeu é ampliada quando considerado o período de janeiro a julho dos anos de 2017 e 2018, passando a representar, respectivamente, 34% e 37%.

“Ao observar a relação entre valores e volumes exportados, é possível verificar, no período de janeiro a julho de 2017, a proximidade entre as cotações registradas pelas exportações para a Holanda e para a Rússia. Já em 2018, considerando o mesmo período, as exportações à Holanda apresentam melhor relação entre valores e volumes, e Rússia e Argélia como destinos do produto de menor valor”, continua o comunicado.

Nesse sentido, o Brasil tem conquistado reconhecimento internacional quando o assunto é amendoim. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoins e Balas (ABICAB), as exportações do produto registraram alta de 61,7% em valor em 2017, alcançando faturamento da ordem de US$ 195 milhões. A valorização do produto no mercado internacional tem sido um reflexo direto dos investimentos realizados pelas indústrias do setor, bem como o aumento da qualidade.

Se mantido o crescimento consistente da forma que está, o Brasil tem potencial para figurar entre os maiores produtores de amendoim do mundo. A prova está nos números abaixo, mais atuais.

Vantagens e benefícios

Se você ainda tem dúvidas em relação ao assunto, não se preocupe. Algumas rápidas informações podem tornar o assunto muito mais vantajoso, seguro e confiável para o seu negócio: no acumulado registrado entre janeiro e dezembro de 2020, o setor de amendoim in natura exibiu resultado positivo em sua balança comercial. Dados da ComexStat, organizados pela ABICAB, apresentam resultado superavitário de US$ 314,4 milhões.

O valor apresentado acima representa um crescimento de 38% em relação a 2019 (US$ 227,7). Ao todo, foram exportadas 259 mil toneladas de amendoim in naturaaumento de 31% na comparação com o ano anterior. Dessa forma, o Brasil fechou o ano passado como o 14º maior produtor de amendoim in natura do mundo, incrementando sua capacidade de produção ano a ano e já exportando para mais de 79 países.

Ainda falando de dados estatísticos, os números apontados pelo Boletim da Safra de Grãos de março de 2021 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reforçam o quadro favorável: para a atual safra total de amendoim (não apenas o in natura) neste ciclo 2020/21, há aumento projetado de 2,7% em comparação ao ciclo anterior, totalizando uma produção de 575 mil toneladas, valor 3,1% maior do que o da safra passada.

Tal segmento não fica para trás no quesito inovação técnica, tendo em vista que já vem sendo utilizada a colheita mecanizada em todas as etapas do processo, o que reduz o uso de mão de obra, diminuindo, por consequência, o custo de produção. Dessa forma, além de aumentar o rendimento operacional, o andamento da execução se torna mais ágil, reduzindo o tempo em que o produto fica exposto às mais variadas mudanças climáticas no campo. Com tudo isso, qual o resultado? Um amendoim de melhor qualidade e maior margem de lucro.

Plantação de Amendoim

Retorno para os produtores

A Conab publica, desde a safra de 2008/09, todas as informações relativas à receita bruta dos produtores rurais brasileiros. Durante a colheita de 2017/18, duas novas ferramentas foram implementadas pelo sistema: a inclusão das informações sobre a receita líquida operacional dos cultivos e a divisão das culturas em grupos, o que abrange alguns produtos selecionados para análise, em vez de todos num mesmo estudo.

E com essa análise, vem a boa notícia: a companhia avaliou que o resultado obtido pelos agricultores de amendoim é positivo. O produto possui retorno de, em média, 42% do investimento inicial, junto a uma receita líquida de R$ 226,3 mil, representando 29,52% da receita bruta (número de rentabilidade maior do que, por exemplo, agricultores de algodão).

Informações do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) mostram que, apenas em 2020, a produção paulista do grão atingiu o patamar de 602,9 mil toneladas, fruto do trabalho de realizado em 1.500 propriedades rurais, localizadas, principalmente, nas regiões interioranas de Jaboticabal, Presidente Prudente, Tupã, Marília, Barretos, São José do Rio Preto, Assis, Lins, Catanduva e Ribeirão Preto. Nesse mesmo dado, ainda é apontado que foram produzidas 469,1 mil toneladas, e o produto gerou R$ 1,03 bilhão para o Estado.

Precisa de ajuda? Você não está sozinho

Sabemos que todos esses números, estatísticas e projeções podem ter dado um nó na sua cabeça. Mas nossa intenção é simplificar e te auxiliar.

Para isso, a Francfort Trade, membro do INC – International Nut & Dried Fruit e da ABICAB, possui especialização na intermediação de ingredientes alimentícios e comércio internacional entre empresas, atuando, em especial, na representação comercial e corretagem de produtos de amendoim. Hoje, nossa empresa é a responsável pela comercialização de 30% do volume total de amendoim exportado do Brasil, com a responsabilidade de conduzir todo o processo de vendas e marketing dos nossos clientes. Atuamos como um intermediário oficial entre vendedores e compradores de amendoim, negociamos e encontramos o acordo ideal das partes, o confirmando oralmente e por escrito, num curto espaço de tempo.

Valorizamos a velocidade das transações e cuidamos dos menores detalhes para que todo o processo seja executado de forma eficaz.

Nos últimos cinco anos, vendemos mais de 200.000 toneladas de amendoim. Trabalhamos com 25 exportadores e possuímos 70 importadores ativos em 27 países. Com experiência e know how, o objetivo da Francfort Trade é combinar o interesse comum entre compradores e vendedores, a fim de estabelecer relações comerciais de longo prazo.

Atualmente, trabalhamos com mais de dez fábricas de amendoim no Brasil, que são capazes de oferecer a melhor combinação de qualidade e processo, com clientes por todos os continentes (sendo os principais da África, Europa, Ásia e Américas), assim como no mercado interno brasileiro.

Nossa experiência internacional é vasta: marcamos presença, em 2018, na maior feira de alimentos e bebidas da Rússia e o principal evento desse setor de toda a Eurásia, a Prodexpo. Conforme diz a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), tal ocasião representa a melhor oportunidade para se atingir importadores e distribuidores de alimentos e bebidas do interior da Rússia e de outros países. Alguns produtos brasileiros expandiram rapidamente seus negócios na região com o apoio dos estandes brasileiros no evento, como é o caso dos amendoins e castanhas, que quintuplicaram suas vendas na Rússia nos últimos cinco anos de presença nas feiras, respondendo, hoje, por mais de US$ 66 milhões de vendas anuais.

No ano de 2019, durante estreia na ISM, tradicional feira de confectionery e snacks (confeitaria e lanches, respectivamente) em Colônia, Alemanha, comemoramos o fechamento de operações de venda de dez contêineres durante o evento, com expectativa de fechar US$ 15 milhões em exportações nos 12 próximos meses, a partir de contatos realizados na feira. Vale ressaltar que, desde 2019, já exportávamos para Alemanha, Holanda, Reino Unido, Itália, França, Bélgica e Espanha.

Também investimos forte em nossa estratégia de diversificação no mercado: em 2020, demos início a um projeto de armazenagem e produção de amendoim, com investimento realizado na casa de R$ 20 milhões, em que iremos erguer seis dos maiores silos de armazenamento do Brasil, gerando a capacidade para guardar 60 mil toneladas de amendoim, fazendo com que esta seja uma das maiores unidades em capacidade de estocagem do produto em território nacional. Os produtores da região, umas das mais importantes cultivadoras do país, poderão utilizar o serviço de armazenagem que passarão a ser oferecidos pela Francfort.

Com a diversificação como parte da nossa estratégia de crescimento, comercializamos, hoje, três mil toneladas por mês na exportação, com previsão de crescimento de 50% no volume exportado nos próximos anos.

Mas nossa trajetória não é de hoje: a história da Francfort Trade com o amendoim começa há 17 anos, em 2004, com Rodrigo Francfort, que já trabalhava com vendas do grão brasileiro para o exterior junto a seus sócios na cerealista Amendobras.

Após sua saída da empresa em 2010, Rodrigo, por meio da Francfort Trade, começou a oferecer seu serviço de corretagem de amendoim brasileiro para cerealistas da região do Oeste paulista, com o intuito de aumentar o volume de amendoim exportado. Na época, o Brasil exportava cerca de 90 mil toneladas do grão por ano.

Nos anos seguintes, o amendoim brasileiro se tornou um produto muito desejado nas fábricas alimentícias do mundo devido a seu excelente custo-benefício. A demanda aumentou e, por sequência, sua produção. Os parceiros comerciais que exportavam por meio da Francfort Trade se tornaram empresas com grande capacidade de produção e exportação, gerando riqueza para as regiões produtoras de amendoim.

Conclusão

Nossa missão é promover vendas com excelência na divulgação dos produtos, estimulando o desenvolvimento da produção rural e industrial, gerando riqueza para toda a cadeia produtiva.

Compromisso com a ótima execução do trabalho para realizar nossas atividades com excelência, dando o nosso melhor para atingir os objetivos da empresa; responsabilidade para cumprimos nossos deveres para com nossos clientes; foco nos resultados para entregamos aos clientes o que nos foi confiado, comprado ou vendido; disciplina para nos dedicarmos totalmente ao cumprimento de uma regra ou tarefa específica até atingir um objetivo final; resiliência para superamos qualquer obstáculo ou dificuldade que possa surgir durante as atividades desenvolvidas na empresa; simplicidade para que o diálogo seja de fácil compreensão; confiança para transmitimos credibilidade e seriedade; integridade para garantimos a plenitude de todas as informações trocadas; respeito à diversidade para incentivar o desenvolvimento de relacionamentos entre os indivíduos, refutando o preconceito, a discriminação e a intolerância; e colaboração para que qualquer pessoa possa realizar suas tarefas através do trabalho em equipe, são valores que não abrimos mão.

Honestidade e decência são importantes para nós, por isso trabalhamos de forma transparente e aberta em todo o processo.

Nosso objetivo é sermos líderes em vendas de amendoim brasileiro no mercado mundial, através da conquista de novos mercados e ampliando os já existentes. Vamos juntos?

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?